Sobre

O processo terapêutico auxilia a superação das barreiras da sua vida cotidiana. Contamos com uma rede qualificada de profissionais experientes, uma curadoria próxima e atuante e, com diversas especialidades para atender a sua necessidade.

Christiane Pereira Valle

CRP/RJ 23227
Psicóloga Responsável

É formada em Psicologia pela PUC-Rio, 1995. Pós-Graduação em Psicologia Clínica pela PUC-Rio, 2007. Psicóloga responsável pelo departamento Qualidade de Vida na Nephro Consultoria, desde 2008; Consultório particular, foco em doença crônica, desde 2000; Psicóloga-assistente Hospital Barra D’Or, 1998-2001.

Patrícia Maria Lenine do Couto Ribeiro

CRP/RJ 20557

É psicóloga formada pela UERJ, com especialização em Gestalt Terapia, Programação Neuro Linguística e Coaching. Possui mais de 20 anos de experiência profissional e um desejo constante pela aprendizagem. Atualmente vem estudando sobre as técnicas corporais no processo psicoterapêutico.

Por que

A Zero Barreiras nasceu do desejo de seus profissionais de ajudar as pessoas a terem um novo olhar sobre a doença crônica.

Nossa missão é ajudar o paciente a conhecer a doença, tomar decisões acertadas, aderir a um tratamento efetivo e superar barreiras para que, assim, possam recuperar a qualidade de vida. 

Com 17 anos de experiência em acompanhamento à pacientes crônicos e sempre em busca da tecnologia para facilitar o processo terapêutico, decidimos expandir nossa rede de atendimento, criando uma plataforma moderna de atendimento online.

Depoimentos

  • C.D.V.
    A terapia é imprescindível para alguém que está passando por maus momentos, precisa de conselhos e de um olhar imparcial. Com a descoberta de uma doença crônica em julho do ano passado, a assistência psicológica foi essencial para o meu tratamento e na minha recuperação pré e pós-transplante renal. Os benefícios são imensuráveis e não existem barreiras que impeçam que minha recuperação seja plena.
    C.D.V.
    Estudante, 16 anos
  • D.C.
    Em novembro de 2013 minha vida mudou de rumo. Ou melhor, naufragou: perdi casamento, emprego, saúde e minha mãe em um terrível câncer. Nesses momentos, organizar "a cabeça" é uma questão de sobrevivência. Sim, todos temos problemas mas é através da nossa maturidade emocional que conseguimos olhar novamente o farol no horizonte e voltar a navegar no barco da vida com mais segurança. Mares tranquilos nunca fizeram bons marinheiros, não é mesmo? O processo terapêutico tem me ajudado a encontrar essa confiança para navegar a vida e, assim, encontrar uma nova significação em minha jornada.
    D.C.
    Administrador, 36 anos